Tag: tubulações

Vasos e torres

Serviços especiais devido a H2 e H2S em equipamentos e tubulações

O gás Hidrogênio H2 e o gás Sulfídrico H2S estão muito presentes nos processamentos químicos em refinarias de óleo&gás e indústrias petroquímicas, com efeitos deletérios aos equipamentos e sistemas de tubulações, fabricados de aço Carbono.

Por: 17 out de 2018 às 17:04
Tubulações

Uso de ligações com roscas em equipamentos e tubulações

São analisados os seguintes tópicos:
Normalização dos tipos de roscas utilizados em equipamentos e tubulações;
Definição da utilização ou não de conexões roscadas;
Condições de uso de acessórios e conexões com extremidade roscada, em tubulações e equipamentos e em tomadas para instrumentação, em Serviços com Hidrocarbonetos e outros Serviços críticos.

Por: 15 out de 2018 às 19:34
Vasos e torres

Fragilização ao revenido

A fragilização ao revenido é a redução da tenacidade, em temperaturas próximas da ambiente, devido à alteração metalúrgica, que pode ocorrer em alguns aços de baixa liga Cr-Mo, como resultado da exposição em longo prazo na faixa de temperaturas de 340ºC a 580ºC.

Por: 12 out de 2018 às 16:15
Vasos e torres

Corrosão Sob Tensão (CST) por Cloreto

Na corrosão sob tensão por Cloretos, o material suscetível mais são os aços inoxidáveis austeníticos (série 300), a tensão pode ser proveniente da fabricação ou soldagem ou decorrentes da operação e o meio são os íons de Cloro, presentes no fluido de processo em equipamentos e tubulações.

Por: 12 out de 2018 às 16:32
Vasos e torres

Corrosão por Acidez Naftênica

O processamento de petróleo com elevada acidez pode produzir derivados com alto teor de ácidos naftênicos.

Níveis de acidez acima de 0,5 mgKOH/g já são considerados elevados e o sistema fica suscetível à corrosão naftênica nos trechos com temperatura acima de 220ºC, com maior intensidade em temperaturas entre 310ºC e 400ºC.

Por: 12 out de 2018 às 15:36

Seja notificado sempre que um novo conteúdo estiver disponível:

Carregando...Carregando...